Introdução...

A vaca-loura (Lucanus cervus) dispara a imaginação. O seu nome provém das mandíbulas dos machos, que parecem os cornos das vacas. É também um dos maiores escaravelhos da Europe, chegando os machos a alcançar mais de 9 cm de comprimento! A vaca-loura necessita de um habitat específico, principalmente por causa da ecologia das suas larvasque se alimentam de madeira em decomposição enterrada no solo.

Esta espécie fascinante encontra-se ameaçada. Para a proteger, necessitamos de saber mais sobre a dimensão, distribuição e tendências das suas populações. E aquí é onde os cidadãos cientistas entram: precisamos da sua ajuda! Apenas com a ajuda de cidadãos é que é possível seguir as populações e habitats em locais específicos. Para mais informações, visite a página sobre o voluntariado.

A NOSSA MISSÃO

  • Começar uma rede de trabalho internacional de transetos de monitorização das populações da vaca-loura.
  • Aumentar e melhorar esta rede por forma a cobrir toda a área de distribuição da espécie.
  • Avaliar o risco de extinção da espécie (utilizando os critérios das Listas Vermelhas) baseando-nos em dados sobre a monitorização das populações.
  • Comunicar os resultados da monitorização e sensibilizar as pessoas sobre as ameaças que esta espécie guarda-chuva enfrenta.
  • Ajudar muitos outros estudos ligados à sua ecologia e técnicas de conservação.

QUEM PODE PARTICIPAR?

  • Localização: Qualquer local dentro da zona de distribuição da vaca-loura.
  • Tipo de projeto: Trabalho de Campo.
  • Custo: Voluntário, de graça.
  • Nível de conhecimento: Todas as idades, não são necessários “experts”.
  • Tipo de comprometimento: Menos de 1 hora por semana entre junho e julho.
  • Como se juntar: Registe-se como voluntário neste website.

Não consegue voluntariar-se, mas quer manter-se a par?

Registe-se na nossa newsletter aqui e tenha acesso à informação mais atualizada.

REDE DE TRABALHO ATUAL

Esta rede de trabalho começou em 2008 por investigadores de 8 países que queriam testar um protocolo de monitorização estandardizado. Em 2016 esta rede de trabalho voltou a estar mais ativa e este website foi criado.

Hoje em dia há transetos em 8 países e parceiros em 14 países um pouco por toda a área de distribuição da vaca-loura. Este mapa mostra os locais atuais de monitorização da espécie. Cada marcador representa um transeto que foi monitorizado por um voluntário.

VIU UMA VACA-LOURA?

É convidado a fazer o registo da sua observação. Como cada país tem o seu próprio sistema, listamos de seguida todos os websites relevantes e contactos de email dos parceiros. Se possível, tire uma fotografia do escaravelho e adicione a mesma à sua observação.

FAÇA PARTE DA NOSSA COMUNIDADE

Pessoas com interesse sobre a vaca-loura podem ajudar na coleta de dados e introduzi-los neste website. Já existe uma comunidade extremamente entusiasmada de voluntários por toda a Europa.

Se está motivado em fazer parte desta comunidade e de ficar responsável por um transeto de monitorização na sua região, então não hesite em registrar-se.

Vai encontrar toda a informação que necessita no protocolo nesta página.

Resumo do Protocolo

Em resumo, os voluntários têm de escolher um transeto de 500 metros num local onde se saiba que ocorrem vacas-louras. O voluntário responsabiliza-se por fazer este transeto pelo menos 6 vezes por ano durante Junho e Julho. Claro que pode fazer o percurso mais vezes, algo que trará informação muito mais detalhada para a conservação da espécie. Os voluntários são convidados para se comprometerem pelo menos durante um ano, no entanto, para detectar tendências a longo prazo, as observações devem ser feitas durante alguns anos. Se está interessado em voluntariar-se, por favor leia o seguinte protocolo de forma detalhada:

ONDE?

Definir o local do transeto: O transeto tem de ser localizado numa área onde ocorra a vaca-loura. Além disso, deve seguir um caminho ou percurso que possa ser facilmente percorrido por forma a fazer observações e coleta de dados. Algumas regras:

  1. Transetos devem ter 500 metros de comprimento.
  2. Escolha um local de início que possa facilmente voltar todos os anos.
  3. A direção do transeto deve ser sempre igual em cada vez que é percorrido. Preferencialmente, caminhe mais ou menos em direção a Este, de forma a que o sol se ponha nas suas costas.
  4. Faça o registo da latitude e longitude do ponto central do transeto.

QUANDO?

Os adultos de vacas-louras estão mais ativos durante os meses de Junho e Julho quando a temperatura do ar está superior a 12ºC.

  1. Faça os transetos semanalmente quando as condições meteorológicas são favoráveis: noites quentes (>12ºC) com pouca ou nenhuma chuva e vento.
  2. Os transetos devem ser percorridos pelo menos 6 vezes por ano. Além disso, podem ser efetuados mais percursos durante o pico de atividade da espécie (Final de Junho).
  3. Se se encontra de férias ou há outra razão que o impossibilitem de fazer o percurso por um certo período, é aconselhável que encontre alguém que o possa substituir.

COMO?

O transeto tem 500 metros de comprimento e deve ser caminhado do inicio ao fim a um passo lento, demorando 30 minutos para o completar.

  1. O percurso deve começar 15 minutos antes do pôr-do-sol (a hora do pôr-do-sol da cidade mais próxima pode ser calculado aqui).
  2. O percurso ser caminhado apenas por uma pessoa que faz as observações e os registos.
  3. Anote na folha de campo todos os avistamentos de vacas-louras avistados dentro de uma caixa virtual de aproximadamente 10 metros à sua frente e 5 metros para cada lado.

MONITORIZAÇÃO ANUAL

Por forma a explicar as tendências dos diferentes transetos, pedimos que avalie o habitat anualmente nos 200 metros circundantes ao seu percurso. Avaliações do habitat implicam responder a apenas 4 preguntas.

Faça o download do protocolo aqui

Folha de Campo

Desenhámos uma folha de campo para preencher as suas observações. O ficheiro PDF está disponível para download em diferentes linguagens e aqui tem um exemplo como deve ser completado.

De seguida, as suas observações devem ser reportadas neste websitePara fazer isto deve registar-se primeiro.

WEBSITE DEVELOPED BY

Sanne Govaert, Damian Robinson, Natalia Fanega-Sleziak and Arno Thomaes

WITH FINANCIAL SUPPORT FROM

CONTACT US

LEGAL DISCLAIMER

Close Menu
Bitnami